Trabalho em equipe, como melhorar seu entrosamento?

Saiba dicas para melhorar seu rendimento independente do se perfil social

Falar em trabalho em equipe é fácil. Difícil é alinhar interesses, competências e habilidades profissionais. O mercado de trabalho cada vez mais exigente seleciona pessoas com forte capacidade de adaptação, flexíveis e que saibam ver, no outro, oportunidade de novas aprendizagens, de troca de conhecimentos.

No entanto, por ser uma necessidade profissional, precisamos nos encaixar ao meio. Essa tarefa nem sempre é agradável quanto deveria ser. Os introvertidos, de fato, são os que mais sofrem nesse processo. Segundo o especialista Silvio Celestino, da Alliance Coaching, são eles que se sentem menos à vontade para expor ideias em um grupo, mesmo que tenham conhecimento aprofundado sobre algum tema.

Por outro lado, até mesmo aqueles com perfil extrovertido observam vários contras em meio aos prós nessa hora, mesmo que a situação não seja tão desgastante para esse grupo de pessoas, as dificuldades ainda são grandes. Por exemplo, manter o foco e não se cansar.

Dessa forma, nós separamos cinco dicas essenciais para qualquer grupo funcionar, independente da característica comportamental dos integrantes. Confere com a gente:

Como fazer o trabalho de equipe dar certo?

#1 Identifique seu perfil

A primeira recomendação, para todo e qualquer profissional, é investir em identificar qual seu perfil comportamental preponderante e entender em que situações você costuma se sair melhor ou pior, seus pontos fortes e fracos. “Apenas sabendo quais são os seus gaps é que você pode trabalhar para melhorá-los”, diz Silvio.

Observe, por exemplo, se você costuma falar mais do que o necessário nessas horas, fazendo com que a reunião se prolongue e acabe menos centrada no que realmente importa. Observe também se, por outro lado, você se sente mais incomodado quando precisa falar para muitas pessoas ao mesmo tempo e, com isso, acaba deixando de passar informações importantes, pois se sente constrangido nessa situação.

#2 Respeite o perfil do colega

Essa dica, mesmo que pareça óbvia, é essencial. Introvertidos e extrovertidos precisam se respeitar. “Normalmente, quando os dois perfis têm que trabalhar em equipe, um reclama do outro, mas nenhum dos dois se esforça para fazer a coisa funcionar”, comenta o especialista. Ele ainda afirma que, a cena mais comum é ter de um lado os introvertidos que não falam e, do outro, os extrovertidos que não param de falar. Por isso, é necessário não só o respeito, mas transmitir a noção de que cada um, com seu jeito e seus talentos, tem o direito de expor suas ideias, dar vez a todos que querem falar e promover assim uma discussão saudável.

#3 Não seja prolixo

Agora, especialmente para os mais extrovertidos, a recomendação é tentar ser menos prolixo no discurso e mais profundo na argumentação. “Essas pessoas gostam tanto de sociabilizar que muitas vezes acabam perdendo o foco e, claro, a produtividade.” Assim, demonstre suas ideias, mas sem fazer muitos rodeios, invista no que é essencial e melhor para o grupo.

#4 Tenha um planejamento

Uma boa estratégia para os extrovertidos trabalharem em grupo é estruturar o que deve ser feito e qual o prazo para cada atividade. Isso ajuda a manter o papo nos trilhos. Já aos introvertidos, fazem com que esses consigam transmitir seus conhecimentos por, de certa forma, terem tempo de trabalhar “sozinhos” e depois apresentarem o que conseguiram.

#5 Estruture o que vai falar

Para os introvertidos, a dica é estruturar as falas com antecedência. “Pense quais informações você tem que passar, qual o propósito do trabalho, de que forma você pode ajudar”, explica Silvio. Com tudo isso organizado mentalmente, o risco de você ficar só observando – quando poderia estar contribuindo – é menor. Isso porque, como suas ideias já estarão estruturadas, sua comunicação poderá fluir mais facilmente. E para os extrovertidos, pensar no que vai dizer é se permitir manter o foco no discurso, sem que as ideias subsequentes os atrapalhem e tirem do caminho.