Quanto a masturbação estimula uma relação a dois?

Veja a importância de uma boa masturbação para solidificar a relação a dois

A masturbação nada mais é que o estímulo dos órgãos genitais, que permite atingir o prazer sexual sem necessariamente haver penetração. O ato de se masturbar já foi tido como um tabu, evolve medo e até imoralidade. Na era pós-cristianismo, por exemplo, foi totalmente reprimida, por razões morais e religiosas. No entanto, a prática é atualmente vista como algo natural e agradável.

Porém, você já pensou que a masturbação pode ser ainda mais prazerosa e excitante se feita em casal?

Duas situações que aumentam o prazer enquanto você se masturba com sua parceira: olhá-la se tocar e realizar a masturbação em um momento ou lugar inesperado. Isso certamente acontecerá quando você perceber que a pessoa sente excitação como seu toque. E uma situação imprevista serve, inclusive, como uma preliminar ao sexo e deixa o clima muito mais quente.

Cheiros, gostos e sons estimulam o casal durante a masturbação. Seja com velas, incensos, uma música romântica ou uma comidinha preparada por você antes de rolar o clima. O uso de artifícios e elementos tende a somar e tornar o momento mais relaxado, além de contribuir com a intimidade de vocês e fazê-los se conhecerem mais.

Por isso, não tenha receito ou timidez em dizer o que gosta. É importante que a companheira conheça as suas vontades e preferências. Você pode fazer isso de forma sutil, colocando as mãos ou dedos da pessoa exatamente onde quer, demonstrando que aquela posição ou jeitinho é a que mais o estimula.

E vice-versa. Faça o que ela gosta, procurando aperfeiçoar o modo de excitá-la. E lembre-se sempre de respeitar as fantasias da pessoa; isso proporcionará ainda mais prazer para ambos.

Com isso, aprenda como fazer uma boa masturbação na mulher, além de como a mulher pode estimular o homem:

 

Mulher

Com a mulher, é preciso certa delicadeza na hora de estimulá-la – mesmo quando ela curte brutalidade. É uma região super sensível, que não funciona na base da pressão. Porém, que reage bem a movimentos persistentes e gradativos.

Brinque com o imaginário erótico: antes de tudo, crie um imaginário erótico nela. Seja com uma pegada forte, um estímulo visual, palavras sujas. O prazer sexual se desperta no cérebro. Deixe os pelos dela eriçados, o desejo à flor da pele. Evoque fantasias para provocar suas vontades.

Lubrifique os dedos: o atrito contra uma superfície áspera irrita a mucosa. Tenha suavidade no toque. Use a parte macia da digital para tocar o clitóris. Evite arranhar com a unha.

Abra bem as pernas dela. Molhe seu dedo em saliva – que pode sua ou dela mesma. Inicie em ritmo lento, tocando diretamente sobre o clitóris, sem apertar. Aos poucos, acelere os movimentos do dedo. Friccione de um lado para outro, sempre com movimento curtinhos e concentrados em um ponto específico, sobre a saliência.

Tente interromper o mínimo possível. Quando sentir que seu dedo seco, leve-o até mais embaixo e utilize a lubrificação natural da garota para umedecer ainda mais o clitóris.

Estimule a parte interna e externa do clitóris: a pequena protuberância localizada no encontro dos pequenos lábios é apenas a parte visível do clitóris. Com milhares de terminações nervosas, o órgão – único que existe com o propósito exclusivo de proporcionar prazer – estende-se pode dentro do corpo feminino, envolvendo o canal vaginal, é o ponto G feminino.

Sem parar de tocar esse órgão pelo lado de fora, penetre dois dedos da outra mão e faça sinal de “vem cá” para alcançar o ponto G. tenha sensibilidade. Evite agitar o dedo muito rápido, como uma britadeira.

Observe atentamente: acompanhe a evolução do prazer dela de acordo com suas expressões – gestos, sons, reações físicas. Se os gemidos intensificarem, insista no que está fazendo. Caso os suspiros cessem, mude o toque. Converse, pergunte e está gostoso.

Não cobre orgasmo. Isso pode fazê-la travar ou gerar ansiedade. Em vez de perguntar se ela vai ejacular, melhor questionar apenas se quer que continue.

Persista: caso note que ela reage positivamente aos seus atos, insista no que está fazendo. Tenha paciência. Pense que o tempo do prazer dela é muito diferente do seu. É comprovado que homens quase sempre chegam ao orgasmo antes das mulheres, até porque precisam de bem menos sangue para irrigar seus genitais.

Pressa e ansiedade podem colocar tudo a perder. Dedique-se ao que está fazendo e prolongue ao máximo esse momento.

Estimule tudo: há zonas erógenas dispersas pode cada curva do corpo humano. Na nuca, atrás da orelha, na boca, nos seios, nas axilas e até nos pés há regiões que, quando estimuladas, causam excitação imediata. Não se limite a tocar o sexo. Assopre partes mais sensíveis, encoste os lábios no pescoço, aproveite para abocanhar um dos mamilos dela.

No momento em que a ejaculação estiver próxima, um pouco de estimulação anal pode tornar o orgasmo ainda mais intenso. Nem precisa mexer muito com o dedo, apenas deixe-o bem lubrificado e introduza devagar no ânus dela. Se ela ejacular, deixe lá.

Sussurre algum elogio sincero ao ouvido. Isso vai contribuir para que ela se sinta mais segura e confiante.

 

Homem

Sem pressa: para começar, nada de pressa. Antes de ter o pênis do parceiro entre as mãos, acaricie o membro ainda sob a roupa e, quando perceber a excitação, coloque a mão dentro da calça até finalmente tocar o pênis, segurando com delicadeza.

Lubrificação: quando o pênis do parceiro estiver bem ereto, capriche na lubrificação. Você pode passar a boca e a língua no membro e deixando a região úmida com sua saliva ou mesmo usar um lubrificante industrializado.

Neste momento, você pode começar a fazer carícias mais intensas e ir acelerando aos poucos os movimentos.

Acaricie os testículos dele: com uma das mãos você pode masturbar o parceiro e, ao mesmo tempo, fazer carícias suaves nos testículos com a outra. Ele certamente vai ficar bastante excitado ao ver seu comprometimento total com a prática.

Alterne com os movimentos: alternando entre movimentos intensos e suaves, você pode elogiar a ereção e o pênis dele e perguntar se ele está gostando, como prefere o toque, conhecendo a maneira como ele fica mais excitado com a prática.

Viaje pelo espaço: passe suas mãos por entre as pernas dele, na virilha e seja audaciosa nesse momento, acaricie o períneo dele, que é uma região extremamente sensível e que se encontra entre os testículos e o ânus dele.

Continue: quando sentir que o parceiro está próximo do orgasmo, pare por alguns segundos para prolongar o prazer. Faça com que ele respire fundo e volte a acariciar o pênis. A brincadeira de ter total controle da ejaculação dele pode ser bastante excitante até que ele finalmente ejacule.