Quanto a camisinha atrapalha na minha sensibilidade na hora do sexo?

Veja se a camisinha realmente influencia na sensibilidade durante a relação sexual

Apesar de reconhecer a importância da camisinha, muitos homens a ignoram. Especialmente entre os mais velhos, que não cresceram acostumados a fazerem o uso do método contraceptivo que ainda previne doenças sexualmente transmissíveis.

Para evitar o uso da camisinha, muitos homens alegam que ela causa problemas para sua sensibilidade na hora da relação sexual. O fato é que a camisinha pode sim exercer uma pequena variação na sensibilidade e atrase um pouco mais a ejaculação. O que não seria um problema, afinal, não existe um tempo médio para um homem ejacular em uma relação.

Contudo, outros alegam que o uso da camisinha não interfere na sensibilidade do homem. Isso porque, segundo a maioria, vivemos em uma sociedade machista que supervaloriza a ereção. O homem que a usa teme não conseguir a ereção, fazendo com que haja uma certa repulsa ao uso do preservativo. Sendo uma questão meramente cultural.

O preservativo é feito com um material extrafino que se adapta ao pênis de forma anatômica, o que não impede muito no prazer. Se você acredita que usar camisinha seja desconfortável, existe duas opções que servem como barreira protetora contra a sensibilidade: camisinhas sensíveis ou sensitive, que são mais fininhas e dão a impressão de ter mais contato entre os envolvidos, além de que a textura proporciona maior prazer, que vão desde bolinhas até padrões de relevo. Ainda tem as com aroma e as que proporcionam sensações de esquentar ou esfriar. Só basta escolher a que mais irá deixá-lo confortável.

É válido ressaltar, no entanto, que usar camisinha não interfere de forma drástica no prazer do homem, o argumento não pode ser usado para abrir mão dela durante a relação sexual, tudo dependerá de como o homem estará consciente dessa situação. Além de evitar uma gravidez indesejada, o preservativo continua sendo a melhor forma de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, como o HIV e a AIDS.