Qual a melhor posição para se atingir o pleno prazer? Descubra qual é a ideal para você

Veja os casos e qual posição sexual melhor se encaixa

Algum detalhe está prejudicando o seu prazer sexual? Homens, por exemplo, podem ter problemas com o tamanho do pênis ou sofrer com a ejaculação precoce. Mulheres, por sua vez, frequentemente reclamam da dificuldade para atingir o orgasmo ou da falta de lubrificação.

O que muita gente não sabe é que sexo não é como um brinquedo de montar e desmontar. A satisfação ficou por conta do chocolate? Confira as dicas:

 

Para as mulheres

1) Sente-se pouco lubrificada?

Valorize: capriche nas preliminares. Não tem jeito: é preciso estar relaxada e excitada para facilitar a penetração. Por isso, as carícias que antecedem o sexo são importantes para preparar o corpo para a relação sexual que se aproxima. Posições que facilitam o acesso masculino aos seios e ao clitóris da parceira garantem dose extra de estímulo.

Sentados, com ela por cima: depois de investirem nas preliminares, o homem sente com as pernas cruzadas e o tronco ereto. A mulher se posiciona sobre ele e, em seu próprio ritmo, faz a penetração. Com os braços para trás, ela se apóia nas coxas dele para fazer o movimento de sobe e desce enquanto o parceiro estimula pescoço, seios e nádegas. À medida que se sente mais confortável ela pode, aos poucos, aumentar a profundidade da penetração.

2) Tem dificuldade para atingir o orgasmo?

Valorize: prefira posições que permitam o acesso (dele ou dela) ao clitóris.

Ela por cima, de frente para ele: o homem deita de barriga para cima e matem as pernas retas e levemente abertas. Ela se posiciona sobre ele, faz a penetração no ritmo que deseja, mantendo os joelhos flexionados e distantes o máximo possível das coxas do parceiro. Então, ela se inclina levemente para frente, para estimular o próprio clitóris ou para trás, permitindo que o parceiro a estimule com as mãos.

3) Está grávida?

Valorize: movimentos delicados ou penetração controlada pela mulher serão mais confortáveis. Lembre-se de seguir a orientação do seu médico sobre poder transar ou não durante a gestação.

Em cima dele, com os joelhos próximos: o homem deita de barriga para cima e mantém as penas retas e fechadas. Ela se posiciona sobre ele, junta os joelhos – que ele pode manter unidos – e promove uma penetração rápida. A partir daí, a mulher pode fazer movimentos circulares ditando a velocidade e a profundidade.

De lado, encaixados: a mulher deita de lado. Também de lado, o homem, por trás, encaixa o corpo no dela e levanta lentamente a perna da parceira para permitir a penetração. Ela flexiona a perna de cima sobre a do parceiro, facilitando a movimentação. Com ritmo leito, o homem controla o vaivém e estimula a parceira com a mão que está livre.

4) Está menstruada?

Valorize: o segredo é escolher bem o lugar. Para evitar preocupações, mude o local do sexo, investindo, por exemplo, no chuveiro. A água morna alivia eventuais dores e deixa o casal mais despreocupado em relação ao fluxo menstrual.

No chuveiro: de costas para o parceiro, e com as mãos apoiadas na parede, a mulher abre levemente as pernas e inclina-se para frente. Segurando-a pela cintura, o homem a penetra por trás e investe em movimentos lentes e profundos. A água morna cai do chuveiro sobre a cintura de ambos.

 

Para os homens

1) Pênis pequeno?

Valorize: prefira posições que deixem o caminho livre para o pênis, aproximando ao máximo dos quadris; procure encaixes em que ela possa manter as pernas bem afastadas, sem dificultar o vaivém.

De quatro: ela fica de joelhos e projeta levemente o corpo para frente, com as mãos apoiadas (no chão ou sobre o colchão, por exemplo). Também de joelhos, o homem forma um ângulo reto em relação ao corpo dela, segurando-a pela cintura. Nessa posição, ele dita o ritmo da penetração.

As pernas dela no ombro dele: com a mulher deitada de barriga para cima, o homem se aproxima e coloca as pernas da parceira, levemente flexionadas, em um dos ombros dele. De joelhos e reclinado sobre os pés, ele consegue controlar a penetração e o peso do corpo dela “prende” o pênis durante o movimento.

Ela abraça a cintura dele com as penas: deitada de barriga para cima, com um travesseiro sob o quadril, a mulher flexiona as pernas. De joelhos, o homem a penetra enquanto coloca as pernas dela no entorno de sua cintura. Após o encaixe, a mulher pode movimentar-se para os lados ou para cima e para baixo, para que a penetração seja amais profunda possível. Para controlar o vaivém, ele segura na cintura ou dorso dela, mantendo-se apoiado nos joelhos.

2) Exagerou na bebida?

Valorize: uma rapidinha é a saída mais recomendada para evitar problemas. Como o álcool interfere na ereção masculina e retarda a ejaculação, o consumo exagerado pode estragar seus planos. Por isso, entre logo em ação.

Em pé: em pé, o homem levanta a parceira e a segura pelas coxas. Ela envolve a cintura dele com suas pernas enquanto abraça seu pescoço. A penetração pode ser feita lentamente, para, em seguida, adquirir ritmo mais forte. Variações dessa posição permitem que a mulher seja colocada sobre uma mesa ou no encosto de um sofá.

3) Chega ao orgasmo muito rápido?

Valorize: valorize posições em que quem controlar o vaivém é a mulher, assim, o homem consegue relaxar, reduzir a ansiedade e retardar a ejaculação. Contudo, atenção: a ejaculação precoce é um problema que pode ser resolvido. Por isso, não hesite em procurar um médico.

Ela em cima dele, com as pernas abertas, com ou sem inclinação: o homem deita de barriga para cima, com os joelhos um pouco flexionados. A mulher se coloca sobre ele, iniciando a penetração até descansar o corpo sobre o quadril do parceiro. Com as pernas afastadas e joelhos sobre a  cama, ela movimenta o quadril para cima enquanto contrai o músculo da vagina por alguns segundos, descansando e repetindo o movimento, que pode ser intercalado com o balanço do corpo dela para frente e para trás, estimulando o clitóris.

4) Pênis grande?

Valorize: para que a mulher fique à vontade e o parceiro perca o medo de machucá-la, dê preferência às posições que encontram “barreiras”, como o bumbum, ou aquelas em que a mulher pode controlar a profundidade da penetração, afastando ou unindo as pernas.

Em forma de colher: a mulher deita de lado com as pernas levemente encolhidas e o homem, por trás, fica na mesma posição, unindo os corpos com se fossem duas colheres. O ângulo dos corpos não favorece uma penetração muito profunda, mas permite que o homem toque nos seios da parceira ou sussurre palavras em seu ouvido.

Deitada, de costas para ele: deitada de barriga para baixo e com as pernas levemente abertas, ela espera que o parceiro se deite sobre seu corpo. Com as mãos apoiadas na cama, na altura dos ombros dela, ele a penetra. A mulher pode afastar ou unir as penas para controlar a profundidade da penetração.

 

Pratiquem e descubram qual é mais confortável para ambos e/ou investem ou mais que uma durante a relação sexual. Façam com calma, fervor e amor. E o sexo será inesquecível.