Quais os segredos da longevidade masculina?

Veja as dicas para viver mais

Em todos os países, a vida média dos homens é pelo menos dois ou três anos inferior que a das mulheres. No Brasil, a diferença ainda é maior – cerca de sete anos. A explicação está na diferença de hábitos entre os gêneros. Os homens se preocupam menos com a saúde do que deveriam.

Trate o ronco

Metade das pessoas com apneia do sono – um problema que acontece quando param de respirar enquanto dormem – também apresenta pressão arterial elevada. Geralmente, a pessoa passa o dia inteiro sonolenta e não sabe o motivo. Se você ronca muito, faça uma consulta ao médico para saber os motivos e começar o tratamento.

Faça mais abdominais

Um abdômen forte significa menos gordura na barriga, e o risco de desenvolver uma doença cardíaca fica menor. Por isso, procure um profissional físico para lhe recomendar a quantidade certa de exercícios que você poderá fazer, sem causar nenhuma lesão.

Conheça seu corpo

Nosso corpo nos avisa com sinais as necessidades importantes como comer, ingerir líquido e dormir. No caso da dor, por exemplo, é um aviso para buscar a causa real. Portanto, nunca ignore a dor ou a suprima com algum tipo de droga, sem procurar a fonte do problema.

Procure um urologista

A partir dos 45 anos, é muito importante fazer exames clínicos periodicamente, incluindo o de toque, combinado ao exame de Antígeno Prostático Específico (PSA) no sangue, que irá indicar como a próstata está funcionando.

Se há casos de câncer na família, antecipe sua visita quando chegar aos 40 anos. Aproveite para solicitar um hemograma para medir a quantidade de glicose no sangue e avaliar e não há alterações que possam levá-lo ao diabetes ou até à hipoglicemia.

Cuidado com o álcool

O excesso de bebida alcoólica pode diminuir sua expectativa de vida até em dez anos. Uma taça ou um copo todo dia podem fazer bem, mas a garrafa inteira vai comprometer seriamente a sua longevidade. No caso dos homens, consumir 5 doses na mesma ocasião já é considerado abuso.

Coma peixe e prefira grãos integrais

Os óleos graxos ômega-3, presentes no atum, no salmão e no dourado, por exemplo, ajudam a fortalecer o músculo cardíaco, baixar a pressão arterial e impedir a formação de coágulos, além de reduzir o risco de inflamações potencialmente letais ao organismo.

Consuma pouco sal

A redução evita os problemas renais e a pressão alta. A maioria dos alimentos contém sódio. Então, não tempere a comida com muito sal e prefira ervas aromáticas e especiarias.

Não fume

O cigarro é a principal causa de doenças das vias aéreas superiores, como bronquite crônica, enfisema pulmonar e câncer de pulmão.

Beba água

Os rins filtram mais sangue quando bebemos água, eliminando mais resíduos tóxicos do organismo, como uréia e ácido úrico. Pesquisadores da Universidade de Loma Linda (EUA) também descobriram que beber cinco ou mais copos de 250 ml de água todos os dias podem diminuir o risco de doenças cardíacas em até 60%.

Faça mais sexo

Homens que fazem mais sexo pelo menos duas vezes por semana têm menos probabilidade de ter derrame. E o exercício feito durante o sexo também ajuda a reduzir em até um terço o risco de doenças cardíacas, em comparação a homens sem vida sexual ativa.

Não fuja dos exercícios

A regra é repetida exaustivamente, mas ainda assim tem muita gente arrumando desculpas para adiar a atividade física. Mesmo os exercícios moderados ajudam a evitar a obesidade e doenças do coração. O exercício funciona como antidepressivo natural.

Se você não é daqueles que conseguem se exercitar todos os dias, estacione seu carro o mais longe ou prefira utilizar as escadas ao elevador. Sempre que possível, faça algo para exercitar o corpo.

Exercite o cérebro

Assim como todo resto do corpo, o cérebro também precisa de exercícios. Você pode melhorar (ou manter) a agilidade mental e a memória ao longo dos anos com atividade simples, como palavras-cruzadas, ou mais complexas, como instrumentos musicais. A regra é manter o cérebro ativo e ocupado.

Use o filtro solar

Câncer de pele não distingue sexo nem idade. Se você não gosta do cheiro do protetor solar, peça ao médico uma fórmula preparada especialmente para você, unindo ao seu hidratante diário e a proteção contra os raios ultravioleta. Não se esqueça dos óculos de sol com proteção adequada, bonés e roupas que barrem os raios solares.

Mantenha o bom humor

A ciência já comprovou que o bom humor previne e ajuda a combater doenças. Segundo a Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia, as pessoas que cultivam um bom humor têm 30% mais chances de sobreviver em casos de doenças graves.

Durma bem

É essencial para restaurar a atividade cerebral. O recomendado para adultos é de seis a oito horas de sono, o que chamamos de reparador.

Evite o estresse

Se evitar o estresse, sua saúde cardiovascular estará em dia. Além dos exercícios físicos já mencionados, não guarde rancor ou ódio, alimente sua autoestima e tenha experiências diferentes ao que está acostumado na sua rotina.

 

Viva para si, é para seu próprio bem.