Por que o excesso de bebida alcoólica prejudica o desempenho sexual do homem?

Saiba quais os efeitos do álcool no corpo e os motivos dele ser tão prejudicial

Existe um mito de que bebida alcoólica e sexo formam uma boa dupla. Porém, na maioria dos casos, isso não passa de lenda. Em geral, acontece exatamente o efeito contrário: beber em demasiado atrapalha o desempenho sexual das pessoas. Vamos aos fatos:

Doses baixas de têm inicialmente efeito estimulante: você fica desinibido, perde a timidez e fica confiante. Mas não se engane, como o álcool produz efeito depressivo sobre o sistema nervoso central, a princípio ele deixa você mais relaxado. No entanto, bastam algumas doses a mais para comprometer a ereção.

“Ingerir sempre bebidas alcoólicas em quantidades elevadas pode dificultar a função erétil do pênis, por danificar os nervos periféricos que se destinam à área genital”, diz o urologista Celso Gromatzky, coordenador da Unidade de Medicina Sexual da Faculdade de Medicina do ABC e membro do Núcleo Avançado de Urologia do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ou seja: a broxada pode acontecer mais de uma vez.

Confira uma lista de prejuízos fornecidos por essa substância:

É um inibidor do sistema nervoso: a bebida alcoólica atua em partes do cérebro ligadas que estão associadas à excitação e ao prazer. Afeta a respiração, a circulação e a sensibilidade das extremidades.

Desidrata o corpo: o processo de excitação pede maior volume de sangue circulando pelo corpo, trazendo oxigênio, principalmente à região íntima. O álcool reduz a quantidade de água no organismo, comprometendo a performance.

Dificuldades de ereção: quantidades exageradas de álcool ou consumo a longo prazo estão ligados a problemas de ereção. A desidratação causada no organismo prejudica a circulação na região íntima e aumenta o nível de hormônio angiotensina, associado a disfunções eréteis.

Longe do prazer: um estudo de 2004 mostrou que 11% dos consumidores frequentes de álcool tinham dificuldades para atingir o orgasmo. Os homens mostravam problemas para ejacular e as mulheres necessitavam de muito mais estimulação do que aquelas que não faziam uso de bebidas.

Vale lembrar ainda que o prejuízo de misturas essas duas coisas pode ir, infelizmente, bem além da perda de prazer. Sob efeito do álcool, é comum com que as pessoas não façam o uso de preservativos durante a relação. Por quais motivos? Na maioria das vezes por nem se dar conta do que está rolando no momento. No dia seguinte, nem se sabe ao certo o que rolou: se usou ou não camisinha, se gozou, se foi boa ou ruim. O efeito da bebida provoca perda da memória.

Dessa forma, além dos problemas já citados, a bebida ainda pode causar uma gravidez indesejada e o pior: risco de contaminação de doenças sexualmente transmissíveis, como a AIDS. Por fim, a decisão é sua. Mas acredite: uma dose ou duas é o suficiente pra te fornecer uma noite inesquecível, não passe dos limites.