Por que é importante valorizar princípios na educação das crianças?

Aprenda dicas para educar e transmitir os valores certos aos seus filhos

A primeira e mais importante fase aprendizagem começa ainda em casa, dentro do ambiente família. É no contexto familiar que os conceitos e valores, que irão nortear a criança em todo o decurso da vida, são passados. Cabe à escola a formação acadêmica, acrescida de alguns valores, ou seja, apenas ampliar a atuação que iniciou na família. Por isso, tanto a escola quanto os pais exercem papéis importantes e ambos precisam estar em sintonia, já que a escola informa, os pais formam.

“Não há um manual da perfeição, mas atualmente existem respostas claras e precisas sobre como a criança aprende a comportar-se e o que é importante para o desenvolvimento infantil nas interações entre filhos e pais” explica Lídia Weber, psicóloga brasileira especializada na interação entre pais e filhos.

De certa forma, filhos são uma loteria: grande parte do que serão um dia, já vêm com eles. No entanto, é papel dos pais o dever de encaminhá-los, de mostrar o mundo e de inseri-los neste, da melhor forma que puderem. Para isso, como cada família possui sua base de valores e princípios, nós vamos apenas mostras formas de transmitir isso para os pequenos desde cedo.

Seja um bom exemplo

Nós sempre estamos ensinando algo a nossas crianças seja por palavras ou atos. Eles aprendem vendo. Eles aprendem nos escutando. Eles aprendem coisas de nós, entre eles, de outros adultos de seu círculo social e por eles mesmos. As crianças compartilham os valores de seus pais, e isto é uma das coisas mais importantes na vida. Nossas prioridades e princípios, e nossos exemplos de bom comportamento podem ensinar nossos filhos a tomar o caminho certo quando outros caminhos parecerem tentadores.

Lembre-se que as crianças não aprendem os bons valores e bom caráter apenas pedindo para que façam. Eles aprendem vendo as outras pessoas a seu redor, como agem e mantém estes valores no dia a dia. Nós podemos mostrar a nossas crianças que respeitamos os outros, que temos compaixão e nos preocupamos quando sofrem, por exemplo. Eles são como espelhos, vão refletir aquilo que transmitirmos.

Estabeleça altos padrões e expectativas claras

Pesquisas mostram que as crianças constroem sua auto-confiança tentando (com orientação) atingir padrões altos, mesmo quando encontram dificuldades para isto. Os pais nem sempre deixam claro quais os padrões de comportamento esperados. Não é suficiente mencionar apenas uma ou duas vezes. Os filhos crescem e mudam tão rápido que podem facilmente entender mal ou esquecer o que vocês disseram a eles. O entendimento de mundo deles se desenvolve quase constantemente e suas “novas” mentes precisam ser lembradas das expectativas. Por causa disso, é preciso repetir constantemente e de maneiras diferentes, que façam sentido para cada estágio da criança.

Cuidados: suas expectativas devem ser apropriadas para a idade, estágio mental, emocional, social e físico de seu filho. Por exemplo, não é apropriado dizer a um bebê para não chorar e esperar que ele obedeça. Da mesma forma, não é esperado que uma criança de 3 anos sente-se quieta por horas ou uma de 13 não se preocupe com sua aparência.

Treine

Da mesma forma como aprendemos a dirigir ou a cozinha – alguém te treinando e te lembrando do que você precisava fazer – funciona basicamente assim com os pequenos também, aprendem os valores da mesma forma. Eles praticam diferentes tipos de comportamento enquanto você os ensina e os ajuda a manter o foco no que é importante.

Se você não treinar seu filho, ele encontrará outros treinadores por aí e será guiado por outros valores, seja da mídia, dos amigos ou qualquer outra pessoa que chame sua atenção. Então, assuma essa responsabilidade, pesquise e se dedique a isso, acompanhando suas fases e suas necessidades de aprendizado.

Utilize-se da Literatura

Os livros podem ser uma poderosa ferramenta de ensino. De fato, pessoas e histórias, poemas e brincadeiras possuem quase tanta influência em uma criança quanto pessoas reais. Então, leia com e para seus filhos, encoraje quando mais velhos a lerem sozinhas e converse com eles sobre o livro que leram. Isso ajuda a criança a aprender e desenvolver valores sobre bom caráter e cidadania.

Elabore perguntas que o ajudem a compreender a história do jeito que você quer que ele compreenda, como:

– Como as pessoas na história agem? Eles têm bons ou maus motivos para agir da forma que agem? Quem eram os heróis e por quê? Quais era os vilões e por quê?

– As pessoas tomaram boas decisões? Por que ou por que não?

– Como as pessoas conseguiram lidar com as decisões que tomaram? Eles tiveram obstáculos? Como responderam a estes obstáculos?

– Estas pessoas pensaram no bem das outras pessoas? A história tem um bom ou mau final? Para quem? Como a história poderia ter sido melhor para todos?