O primeiro emprego do meu filho, como auxiliar?

Veja as dicas para auxiliar seu filho com o primeiro emprego dele

Os adolescentes podem começar a trabalhar a partir dos 16 anos de idade, ou 14 anos como aprendizes, segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente e a Constituição Brasileira.

Como estudantes, muitos não conhecem como uma organização funciona, suas normas e procedimentos. Alguns têm uma mínima ideia sobre padrões de comportamento, vestimenta, horários, rede de relacionamentos, marketing pessoal, currículo, preparo e qual postura devem ter no primeiro emprego. Cabe aos pais ajudarem nessa preparação.

Será que seu filho está pronto?

Essa com certeza é uma pergunta difícil.

Primeiro, você deverá observar como ele lida com as responsabilidades que já possui, como a escola, cursos e tarefas de casa. Isso porque uma das melhores formas para seu filho ir se adaptando ao ambiente de trabalho é dar para ele tarefas dentro de casa desde cedo. Ajudar nos serviços domésticos faz parte da consciência profissional dele. Isso pode ser desde construir um móvel para a casa, ou mesmo cuidar do jardim, aprendendo técnicas de plantio e paisagismo, ou mesmo desenhar carros e tentar montá-los. O que permite que você o auxilie e o oriente sobre esse importante passo, que é começar a trabalhar. Como ele se comportaria com mais um compromisso?

Se o seu filho manifestar desejo em trabalhar, é importante que você ouça com atenção o que ele espera de um emprego. Converse e pergunte também quais tipos de trabalho ele gostaria de tentar. Reflita com ele sobre os benefícios e responsabilidades envolvidas na decisão e o aconselhe, respeitando seus desejos e opiniões.

Procure saber se ele possui algum talento especial, ou mesmo se faz algo que retenha algum lucro. Não o desencoraje a ter o próprio negócio. Isso é algo que requer mais disciplina e entendimento da parte financeira para fazer a coisa funcionar. Por isso, ofereça ajuda. E caso ele aceite uma ajuda para encontrar um trabalho, toda forma de indicação vale a pena neste momento. Acione sua rede de amigos, vizinhos e parentes.

É importante que não o acompanhe nas entrevistas de emprego, nem entre em contato com um empregador quando o seu filho já estiver dentro de um processo seletivo. Ele precisa passar por tudo isso sozinho.

Apoio familiar

Lembre-se que os pais devem mostrar o quanto é importante se comprometer com o trabalho, ter paciência ao aprender novas atividades e respeitar as regras de boa convivência.

Seu filho pode encontrar dificuldades. Então, é preciso que isso fique claro para vocês e para ele que essa possibilidade existe. Assim, o sentimento de frustração acaba sendo menor.

Por isso, sempre vá preparando-o – o ambiente escolar e de trabalho são diferentes. Talvez ele precise fazer algumas mudanças no comportamento para melhor se adaptar ao mundo profissional.

Você vai precisar ficar por perto, pois o novo trabalho poderá trazer conflitos internos, ansiedade e estresse, uma vez que seu filho estará em um novo ambiente e pode passar por diversas pressões. Tente ouvir, trocar experiências e dar exemplos positivos.

Em matéria de profissão, ou metas pessoais, precisamos estabelecer objetivos e medir resultados para que vejamos progresso naquilo que fazemos. É essencial que os pais possam ajudar os filhos a buscarem algo de que gostem e que tenham habilidades para que a vida profissional dele não se torne um fardo, mas que traga prazer e satisfação em cumprir. De tempos em tempos, avaliar a carreira e corrigir os erros, acertar os caminhos, é essencial, até que chegue onde se quer chegar, pensando no que é melhor para si mesmo e para a família que formará um dia.

 

Como pais, vemos a realidade de que nossos filhos terão que enfrentar a vida e aprender com ela todos os desafios que encontrar durante o percurso de se ter o primeiro emprego. Cabe a nós deixá-los viverem essas novas experiências e desafios, mas sempre estarmos de prontidão quando precisarem de ajuda, para aconselhá-los no trato com as pessoas, lições sobre como lidar com o dinheiro e formas que precisarem para desenvolverem melhores oportunidades para suas vidas.