Não ter vontade de transar sempre que o namorado/parceiro quer é um problema?

Conheça a disfunção do desejo sexual hipoativo, suas causas e tratamentos

Culturalmente, por muito se acreditou que apenas mulheres apresentavam baixa de desejo sexual. Hoje, estudos comprovam que muitos homens também enfrentam essa dificuldade. Isso se dá por diversos fatores – é considerada sim uma disfunção sexual, e não se restringe ou necessariamente é relacionado a problemas conjugais.

O ciclo da resposta sexual envolve quatro fases: desejo, excitação, orgasmo e ejaculação. O desejo sexual envolve componentes biológicos relacionados a estímulos psiconeuroendócrinos responsáveis pelo impulso sexual. Outros aspectos como fatores psicológicos e sociais estão também envolvidos no desencadeamento do desejo sexual.

O sistema límbico e a área pré-óptica do hipotálamo anterior-medial são os encarregados pelas interações bioquímicas responsáveis pelo desencadeamento do impulso sexual. Esta unidade é fortemente influenciada por ação hormonal, metabólica, medicamentosa e de outras substâncias legais e ilegais.

Essa disfunção, chamada de desejo sexual hipoativo masculino (DSHM), é a deficiência ou ausência persistente ou recorrente de desejo ou fantasia sexual para a atividade sexual, conduzindo a acentuado sofrimento e dificuldades interpessoais.

 

CAUSAS

Andropausa – alteração dos níveis hormonais;

Problemas de saúde – anemia, hipotireoidismo, obesidade, diabetes;

Medicamentos – antidepressivos e tranquilizantes;

Fatores psicológicos – depressão ou estresse;

Disfunção erétil – impotência e receio de falhar;

Problemas conjugais – conturbações no relacionamento.

DICAS DE TRATAMENTO

#1 Seja honesto consigo mesmo

Não tente mentir para si mesmo sobre a falta de desejo sexual. O primeiro passo para a solução do problema é ser honesto sobre o que você está sentindo. Entender que há uma dificuldade e que ela precisa ser tratada é essencial.

#2 Converse com a parceira ou o parceiro

Ter um relacionamento sincero é uma das maneiras mais saudáveis de manter a rotina sexual em bons termos. Não deixe que a falta de apetite na cama crie uma situação delicada, envolvida por incertezas, inseguranças e até ciúmes. Converse sobre o que você está enfrentando.

#3 Procure ajuda médica

Para ter sucesso em qualquer tratamento, é preciso que haja um diagnóstico preciso. O desejo hipoativo não deve ser oprimido, mas, sim, abordado de forma profissional. Seja um problema de saúde física ou psicológica, um especialista poderá lhe ajudar a encontrar o motivo e indicar o que fazer para reverter essa situação.