Mordida errada, o que devo fazer?

Conheça as características dessa doença e suas formas de tratamentos

Um dos problemas odontológicos que mais levam pacientes ao consultório dos dentistas é a mordida errada, um problema estrutural que geralmente resulta no desencontro do arco superior com o arco inferior da maxila na hora de fechar a arcada. Isso pode ser uma consequência de fatores genéticos, endócrinos, ambientais ou funcionais, que alteram o encontro desses arcos.

O problema é que, em longo prazo, a mordida errada pode causar dificuldades na mastigação, na fala, provocando desgaste dos dentes e até problemas na respiração. Além disso, ela pode passar despercebida na grande maioria das vezes, já que os dentes podem parecer alinhados e posicionados corretamente, resultando em um sorriso bonito, porém mascarando a falha ortodôntica.

Por esses motivos, é importante saber identificar quando sua mordida pode estar apresentando sintomas de alinhamento errado e procurar a ajuda de um ortodontista imediatamente para solucionar a questão. Confira, no texto, como é possível saber se sua mordida está errada e o que é preciso fazer para corrigir esse problema.

Primeiramente, para saber identificar essa doença, você precisa conhecer as características de cada uma das alterações possíveis de ser encontrada, por isso, citaremos agora as mais comuns:

Mordida aberta

Esse tipo de mordida é caracterizado pela ausência de contato entre os dentes superiores e inferiores, resultando em um sorriso aberto, com espaço entre a linha dos dentes.

Apesar de ser muito comum nos dentes da frente, essa mordida pode ocorrer na região posterior, geralmente passando despercebido por dentistas menos experientes. O sintoma mais comum é a dor ou dificuldade ao mastigar.

Mordida profunda

Essa mordida é o oposto da aberta, já que, nesse caso, observa-se um exagero do encaixe dos dentes do maxilar superior com o inferior, fazendo com que os dentes toquem o céu da boca. Além de dificultar a mastigação, esse tipo de mordida frequentemente causa dores de cabeça e na região da mandíbula no paciente.

Prognatismo

O prognatismo, também conhecido como “queixo grande”, acontece quando a mandíbula inferior ultrapassa os dentes da maxila superior. Pessoas com prognatismo têm, além do queixo avantajado, um lábio inferior mais volumoso e dificuldades de mastigação.

Retrognatismo

Esse quadro é o oposto do prognatismo, quando ocorre um crescimento da maxila superior em relação a inferior, deixando o paciente com o queixo recolhido e o nariz mais proeminente.

Mordida Cruzada

A mordida cruzada lembra muito alguns quadros de prognatismo, já que os dentes inferiores se encaixam por cima dos superiores, podendo se deslocar para o lado direto, esquerdo ou ambos, resultando em uma aparência chamada de “bulldog”. Esses pacientes frequentemente apresentam assimetrias faciais e problemas de articulação na região.

Desvio de linha mediana

Esse tipo de mordida é caracterizado por problemas de alinhamento entre os dentes superiores e os inferiores, trazendo mais problemas estéticos do que funcionais.

Apinhamento

Alguns dos problemas de mordida e de arcada podem acontecer quando o paciente tem um espaço muito pequeno na boca para comportar todos os dentes.

Esse quadro é chamado de apinhamento e é caracterizado por dores e problemas de alinhamento dos dentes que tentam nascer em pequenos espaços.

Diastema

A situação contrária do apinhamento é chamada de diastema, que é a situação encontrada quando existem falhas ou espaços muito grandes entre os dentes da arcada.

FORMAS DE TRATAMENTOS

O tratamento de qualquer um dos quadros de mordidas erradas citados acima deve ser realizado com o acompanhamento de um ortodontista. Esse profissional é especialista em estudar e avaliar os movimentos da arcada dentária e óssea.

Se o problema é diagnosticado em crianças que ainda têm dentes de leite, a procura deve ser feita por um ortodontista pediátrico, enquanto os adolescentes e adultos devem procurar um especialista para dentes permanentes.

O tratamento das mordidas é feito com o auxílio de aparelhos ortodônticos elaborados de acordo com cada tipo de alteração. O tempo de utilização do aparelho vai ser avaliado pelo especialista, variando com a gravidade da alteração na mordida e com a resposta do paciente ao tratamento.

Dessa forma, se você leu esse artigo e se identificou com algumas das características, procure um dentista o mais rápido possível. Se você não conhecer especialistas, vou deixar aqui o contato do meu, o qual, além de excelente profissional, o resultado dos seus atendimentos você confere agendando com ele!

Consultório Odontológico Dr. Weidson Gonçalves

Rua Fortaleza, 2533

Cascavel/PR

(45) 3038-4102

(45) 99900-6671