Fraturas ósseas: como é a recuperação de um paciente em tratamento?

Entenda como seu corpo reage e o que fazer para acelerar a consolidação óssea

O osso é uma estrutura viva que está em constante transformação, quando o osso é quebrado, o organismo inicia um processo de cicatrização chamado de consolidação óssea. Mas, como o osso cola e se recupera?

O osso para consolidar precisa produzir uma estrutura nova, a qual precisa criar uma ponte óssea entre as duas superfícies fraturadas. Nesse ponto podemos entender um dos fatores mais importantes para a consolidação óssea: para a fratura cicatrizar, é necessário que os fragmentos ósseos estejam perto uns dos outros. Dessa forma, o papel do ortopedista é colocar os ossos numa posição adequada para que o eles se desenvolvam e se colem.

O que acontece exatamente?

Quando um osso se quebra, os vasos sanguíneos em seu interior se rompem, causando sangramento e a formação de um coágulo. O local inflama, mas, em 24 horas, as extremidades dos vasos rompidos são vedadas, estancando quase por completo a hemorragia. A região da fratura fica cheia de pedacinhos do osso quebrado e tecidos mortos, que são removidos pela ação de células chamadas osteoclastos. Elas fagocitam (“comem” e “digerem”) esses fragmentos.

Elas darão origem a novos vasos dentro do osso e irão reparar outros que se romperam com a fratura. Ao mesmo tempo, a medula óssea começa a se regenerar. Composta basicamente de sangue e gordura, ela fica dentro do canal medular do osso, que vai sendo preenchido por novas células. A reconstituição óssea em si se dá a partir de duas membranas bastante vascularizadas: o periósteo e o endósteo. Enquanto o periósteo envolve por completo os ossos, o endósteo é uma camada mais fina que os reveste internamente.

As duas membranas produzem as células chamadas osteoblastos, que são darão origem ao tecido ósseo. Um ou dois dias após a fratura, os osteoblastos já começam a invadir o interior e a superfície do coágulo. A deposição de osteoblastos no local da fratura leva à formação do calo ósseo, que surge tanto externamente quanto internamente.

Enquanto isso, o coágulo vai diminuindo, pois as células que o formam continuam sendo “devoradas” pelos osteoclastos. Em até duas semanas, o calo, formado também por tecido fibroso e cartilaginoso, consegue unir as extremidades da fratura com a parte intacta do osso. Em seis semanas, a fissura desaparece.

A fase seguinte, que pode durar meses, é a da consolidação, quando ocorre a calcificação do osso. O cálcio, que confere resistência aos ossos e chega ao local pela corrente sanguínea, ajuda a reparar de vez o estrago. A etapa final e mais longa da regeneração óssea – pode levar até dez anos – é a remodelagem. Os osteoclastos atacam de novo, “lixando” a superfície do osso para reduzir o calo. Ao final, a área da fratura, que até então permanecia mais suscetível a quebras, volta a ter a resistência de antes.

Como acelerar o processo de recuperação?

Para se recuperar mais rápido de uma fratura é aconselhado seguir alguns conselhos práticos, tais como:

#1 Permanecer engessado pelo tempo recomendado pelo médico, evitando fazer esforços, no entanto, não é recomendado o repouso absoluto.

#2 Aumentar o consumo de alimentos ricos em cálcio porque isto favorece a cicatrização óssea. Alguns exemplos: leite, derivados do leite, abacate e brócolis. Mais exemplos em: Alimentos ricos em cálcio.

#3 Aumentar o consumo de alimentos ricos em vitamina C, como, por exemplo: laranja, limão, acerola e abacaxi porque eles atuam na regeneração de todos os tecidos. Veja mais em: Alimentos ricos em vitamina C.

#4 Tomar um suplemento de colágeno hidrolisado, com o conhecimento médico. Este suplemento garante a formação mais rápida dos tecidos cartilaginosos, sendo especialmente indicado para as fraturas próximas das articulações ou que envolvam articulações.

#5 Investir nos alimentos com propriedades anti-inflamatórias, como alho, cebola, atum e salmão. Veja outros: Alimentos anti-inflamatórios.

#6 Nas fraturas expostas: Evitar alimentos doces, pois quanto mais açúcar no sangue, pior a cicatrização da pele.

Alimentos ricos em vitamina C e cálcio e alimentos anti-inflamatórios são importantes para garantir a perfeita consolidação óssea e a regeneração dos tecidos lesionados e quando são consumidos diariamente podem ajudar o indivíduo a se recuperar mais rapidamente de uma fratura.