Fimose: como identificar para tratar?

Veja as causas, depoimentos e tratamento contra a fimose

Você sabe o que é Fimose? A fimose, entretanto, é a dificuldade de expor a glande, quando você não consegue visualizar completamente a cabeça do pênis, porque a pele está “grudada” na glande ou porque a abertura na pele é muito pequena, formando um anel por onde não passa a glande.

Causas

Ela pode ser explicada em duas formas. Uma delas é a fimose fisiológica, a qual todo bebê do sexo masculino já nasce com ela – afinal, os meninos vêm ao mundo com uma pele, grudada à glande, à cabeça do pênis. Segundo o pediatra Nivaldo de Souza, da Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica do Hospital São Paulo, afirma que a fimose fisiológica não é motivo de preocupação desde que não provoque a obstrução do fluxo urinário e, como consequência, uma infecção.

Por volta de um ano e meio de idade, o prepúcio começa a se abrir, mesmo sem que ocorra a exteriorização da glande. A fimose propriamente dita é diagnosticada quando há uma espécie de anel apertando essa extremidade, o que impede que o prepúcio seja recolhido.

Cuidados

É de suma importância que o homem tenha cuidados. A higienização é uma das melhores formas de prevenir a fimose. Atualmente tem aumentado a quantidade de homens que estão procurando tratamento para esse problema. O que não era comum, o homem não se sentia à vontade em procurar uma solução para a fimose. Digamos que isso se tornou algo mais comum, tanto que existem profissionais especializados na área.

Contudo, não podemos falar que todo homem que sofre de fimose busca o médico especializado. Ainda há aqueles que se sentem desconfortáveis ou alegam que a ida ao médico irá denegrir a imagem de “homem” que possui.

Como saber se tenho fimose ou não?

Para saber se você tem ou não fimose, é preciso, primeiro, fazer uma autoanálize da região. Se a pele atrapalha para expor a glande, com certeza você tem fimose. Se achar necessário, também poderá estar procurando um profissional que irá lhe avaliar e dará um resultado positivo ou negativo.

Caso dê positivo, recorrer à cirurgia é o mais indicado, sendo que é chamada de postectomia. É apenas uma questão de se cuidar ou não.

Depoimentos e tratamento

A sua parceira, quando estiverem no envolvimento do casal, poderá acabar percebendo essa disfunção que possui. Em alguns casos, se estivessem em um relacionamento profundo e estabilizado, a mulher tende a ficar preocupada em primeiro plano. Ela tentaria ser o mais delicada possível para poder dizê-lo a verdade. Se colocando à disposição de ajudar ou qualquer outra coisa que o fizesse se sentir mais confortável. Foi o que aconteceu com Júlia Almeida (22). Ela quis ajudar o parceiro. Quis dar todo apoio e ajuda possíveis para que o problema que ele sofria fosse revertido. Porém, é muito difícil conversar esse assunto com os homens, como ela mesma explica: “o homem ainda tem essa de escapar de assuntos que envolvem a sexualidade, é difícil conversar a respeito”.

E para Fernanda Lisboa (25), esse problema é algo normal, sendo que a região íntima é diferente entre cada pessoa. Segundo ela, quando o homem higieniza adequadamente o pênis, não deixando que agrave o problema, como citado, não vê espanto. É algo natural. Todavia, a medicina pode reverter isso, e a cirurgia está para auxiliar.

A cirurgia é relativamente simples. A postectomia consiste em retirar a pele que recobre a glande. A partir de então, ela ficará exposta, não terá mais pele recobrindo. Isso facilita a higiene.

Em geral, a cirurgia é feita logo após o nascimento da criança por motivos étnicos, religiosos ou tradições familiares. Para o pediatra Nivaldo de Souza, os casos mais leves necessitam que a cirurgia seja realizada entre os 7 e 10 anos de idade, antes da puberdade. A fimose não impede o desenvolvimento do pênis nem diminui o fluxo urinário e até permite o ato sexual, porém com uma baixa quantidade de prazer. Isso porque a pele sobre o pênis não permite o maior contato com a mucosa vaginal.

Segundo o Dr. André Milanezi Lorenzini, da clínica Maximen Urologia Especializada, de Minas Gerais,  a cirurgia é um dos melhores caminhos para acabar com o problema da fimose. Geralmente, o procedimento é rápido, dura certa de 30 minutos e a criança ou o adulto pode até receber alta no mesmo dia. A anestesia é geral, ou seja, ficará dormindo durante o tempo da cirurgia e não sentirá nada. E em 30 dias, o pênis já estará cicatrizado.

 

Sempre procure um médico para se ater melhor sobre problema. É de extrema importância que você cuide da sua saúde, afinal, ela deveria virar prioridade.