Estresse causa falta de tesão nos homens?

Fatores não só físicos, mas também psicológicos são responsáveis pela falha masculina na hora H

Menos comum que a impotência sexual, a falta de desejo masculino é caracterizada pela perda da libido do homem, ou seja, pela falta de vontade de fazer sexo. A disfunção ainda é considerada um tabu, sendo de difícil abordagem entre os homens, pois a crença segundo a qual o homem está sempre pronto para o sexo e tem mais desejo sexual que a mulher ainda é comum em nossa cultura.

Situações de muita aflição, preocupação, medo, nervosismo e tensão fazem o organismo aumentar a fabricação de certas substâncias, entre as quais a adrenalina. E adrenalina em demasia pode levar o homem a falhar na cama. Não existe uma fórmula pronta para reverter à perda do desejo sexual, que pode ter múltiplas causas. Mas descobrir a origem do problema ajuda o casal a acertar seus ponteiros.

O que tem a adrenalina a ver com isso? Em excesso, ela impede o óxido nítrico de agir. A musculatura do pênis não relaxa, as artérias não se dilatam e a ereção malogra. É devido a isso que os homens correm risco de falhar quando fazem sexo preocupado ou estressado.

Um estudo divulgado em 2013, pela Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica descobriu que o cansaço e o estresse são os maiores fatores que podem prejudicar o desejo sexual masculino.

Cruzando essas informações, os pesquisadores notaram que o estresse no trabalho e o cansaço excessivo estão por trás dos problemas na relação, como brigas com a parceira/parceiro ou a indisponibilidade do casal em dedicar-se ao relacionamento, bem como a falta de libido.

Contudo, é importante saber que todas as disfunções eréteis têm tratamento, porém varia de caso para caso. No entanto, melhor ainda é a prevenção. Por isso, nós do Portal Nó de Gravata separamos dicas para você evitar esse problema:

O QUE FAZER?

Especialistas afirmam que a ansiedade é a complicação que mais cresce entre os profissionais, sendo que mais de 30% dos executivos têm índice elevado de estresse. O corpo todo sofre com essa rotina estressante, nos impedindo de seguir com nossas atividades diárias ou mesmo diminuindo o pique para o lazer e os cuidados com o parceiro.

Quando o problema está relacionado ao cansaço em virtude do trabalho, que extenua o homem e esgota sua energia, é preciso pensar em maneiras para solucionar ou atenuar essa realidade. Trabalhar menos, viajar para longe do trabalho no fim de semana, tirar férias, delegar funções ou mesmo mudar de emprego podem ser soluções para o impasse.

Quando, por outro lado, a falta de desejo masculino provém da rotina e de uma estagnação no relacionamento do casal, é preciso investir na relação, criando ambientes que resgatem o erotismo. Conversar sobre o tema, fazer programas românticos e procurar ajuda de um especialista podem ajudar a resolver o problema.

Criar e manter hábitos saudáveis, que incluem alimentação equilibrada e rica em nutrientes, prática regular de esportes, consumo de água e boas noites de sono, contribuem muito quando o problema for físico. Se não há o costume da prática esportiva, o ideal é começar devagar, com caminhadas e exercícios mais leves, para, depois, aumentar a intensidade do exercício.