Emplastro: realmente auxilia a aliviar dores?

Entenda um pouco mais sobre esse medicamento, sua composição e uso

Para quem acompanhou nem que seja um pouquinho dos Jogos Olímpicos que ocorreram no Brasil ano passado, com certeza reparou na grande quantidade de atletas usando os adesivos “mágicos” coloridos pelo corpo. Entre bandagem terapêutica e os adesivos para dores musculares, não só os esportistas, mas também outras muitas pessoas começaram a aderir esses remédios milagrosos à suas vidas. Mas, o que realmente é o emplastro e o que ele faz? Nós do Portal Nó de Gravata vamos tentar explicar para vocês, confere com a gente!

Primeiramente, resumindo o processo, o emplastro ou adesivo para as dores musculares provoca o alívio das mesmas através do amolecimento e consequente relaxamento dos tecidos musculares. Este processo permite agilizar a desinflamação da área afetada, provocando um alívio imediato e melhorando as possibilidades de ultrapassar o problema.

Alguns fisioterapeutas afirmam que o medicamento contido em sprays, cremes e também no emplastro, todos de penetração cutânea, não conseguem atingir de verdade o músculo, sendo uma absorção muito pequena. “As pessoas utilizam por conta da sensação que têm na pele, de gelado ou calor, e não pela reação no músculo. É um efeito placebo, mas existe”, comenta o fisioterapeuta Claudio Cotter.

Esse utensílio médico contém, por norma, uma mescla de analgésicos e de anti-inflamatórios como o flurbiprofeno e o diclofenaco. Há uma panóplia diversa de emplastros, havendo diferenças na sua composição conforme as marcas, os tipos e os fins para que se destinam os mesmos.

Antigamente, só existiam opções de calor desse medicamento, constituídos por componentes de aquecimento da área afetada pelas dores musculares. Hoje em dia, contudo, existem também os chamados emplastros de frio. Esses últimos, ao invés de aquecerem a zona lesionada, a arrefecem, devido a substâncias como o mentol, presentes na sua composição.

DICAS DE USO

#1 Embora seja considerado por muitos um remédio tradicional, muito utilizado pelas nossas avós, é importante perceber que o emplastro é um medicamento composto por uma miscelânea de analgésicos e anti-inflamatórios. Por isso, tal como com todos os medicamentos, deve ser usado com parcimónia e nunca em doses excessivas.

#2 É importante ainda não utilizar muitos adesivos em um curto espaço de tempo. Além disso, não deve nunca deixar um emplastro sobre a pele por uma extensão de tempo superior a oito horas.

#3 Igualmente importante é ter em conta que, se as dores musculares não se resolverem com a mera aplicação do emplastro, deve consultar de pronto o seu médico.

De resto, é sempre conveniente que a dor muscular seja analisada e avaliada pelo seu médico. As dores musculares são, muitas vezes, cuidadas de forma leviana, o que nunca é uma boa ideia. Poderá com este comportamento descuidado agravar a situação seriamente.