Cueca samba canção: como trocar o moderno pelo tradicional?

Conheça a história dessa peça e as vantagens que ela oferece ao homem

Para quem busca conforto, sensualidade e estilo, é sempre necessário conhecer um pouco mais dessa nossa “amiga íntima” antes de optar pela sua companhia, a cueca. Por isso, antes de tudo, vamos fazer uma breve viagem pela história e evolução dessa peça através dos tempos. Se sua curiosidade e vontade de entender quais os modelos e tecidos as cuecas tem a lhe oferecer, você tem que ler este post.

Houve um tempo – no tempo das cavernas – que a cueca era uma mera vestimenta masculina e não tinha qualquer apelo senão cobrir as partes íntimas. Hoje, além da ideia original de esconder nossas “verdades”, ela é também objeto de conquista e sedução. Assim, vale à pena investir em modelos que agreguem conforto e cobiça feminina.

Segundo estudiosos, o que se tem mais próximo à cueca de hoje eram as vestimentas usadas pelos homens das cavernas, aquelas feitas de linho e em forma de triângulo, com tiras nas pontas e amarradas ao redor dos quadris, laçada por entre as pernas. Durante um bom tempo o linho foi o tecido “oficial” das cuecas até por ser o único tecido lavável disponível no século XVI. Em seguida foi sendo substituído já na década de 30 por flanela e algodão.

No século XX foram lançadas modelos da veste que pareciam com shorts, mais curtas do que as usadas pelos militares da aristocracia inglesa. Os elásticos começam a ser usados e o conforto foi ganhando espaço. Dessa forma, a simplicidade fez surgir às famosas cuecas samba canção, extremamente populares na década de 80. E é delas que vamos falar hoje.

O samba canção (ou ceroula) ganhou esse nome porque, assim como o estilo musical que viveu seu auge na década de 40, também estava caída na década de 90 quando surgiram os exemplares da cueca slip, a qual passou a ser tratada como sinônimo da palavra cueca. O samba canção é igual um short com cintura elástica e feita de tecidos leves como seda ou cetim, sendo extremamente confortáveis, inclusive muitas vezes são usadas como pijama.

O modelo, apesar de hoje em dia não ser o preferido no universo feminino (mesmo tendo aquelas mulheres favoráveis ao uso), é sempre encontrado nas gavetas masculinas, e por quê?

A modelagem mais solta, sem costuras na perna, é ótima, pois não aperta e nem machuca partes sensíveis do corpo do homem. Outro fator importante, é que deixam tudo “solto e livre” e há aqueles que prezem muito por essa sensação.

Mesmo aqueles de nós que ainda preferem outros modelos como as queridinhas boxers, não podem negar que, na hora de dormir, sua companheira favorita é a cueca desse modelo, já que o conforto é o que mais se presa nesse momento. Contudo, se você ainda sente receio em usá-las, fique sabendo que a indústria atual, a qual se dedica a todos os tipos de gosto, criou um conceito novo em cima desta peça, com estampas e modelagem tão diferenciadas que é quase impossível não ceder ao uso. Com a escolha certa, até elas vão gostar. Não custa nada apostar né?