Criolipólise: por que aliar o tratamento a sua vida?

Veja como aliar a Criolipólise aos cuidados com a saúde

A Criolipólise tem se tornado a queridinha para a diminuição da gordura localizada sem cirurgias devido aos estudos científicos que demonstram a sua eficácia, segurança e baixos índices de complicações importantes.

A Criolipólise é caracterizada pelo resfriamento localizado do tecido adiposo de forma não invasiva e sem a utilização de anestésicos. Durante a realização do procedimento e conforte o aparelho, a temperatura no local da aplicação pode variar de – 5ºC a – 15ºC. Essa baixa temperatura causa uma paniculite localizada (inflamação da camada de gordura abaixo da pele), que provoca a morte da célula de gordura por apoptose (morte celular programada que pode ser induzida por estímulos como o choque de temperatura.

Além disso, esse processo é feito com a ajuda de um aparelho específico cujos aplicadores acompanham perfeitamente às diferentes áreas do corpo. Segundo a Fisioterapeuta Ana Paula Elsenbach da Clínica Gradual em Toledo (PR), é um procedimento realizado de forma que haja um resfriamento no tecido adiposo que causará a perca da gordura em excesso.

A eliminação das estruturas dos adipócitos destruídas com a baixa temperatura é feita pelo sistema imune. “Neste procedimento ocorre um resfriamento controlado do tecido adiposo subcutâneo, no qual ocorre uma paniculite no local tratado fazendo com que o organismo consiga eliminar os resíduos das células de gordura pelo próprio sistema linfático. Estudos afirmam que após a aplicação da Criolipólise ocorre uma inflamação local onde foi aplicado o procedimento reduzindo assim a camada de gordura”, explica a doutora.

O tempo para a realização de uma nova aplicação é discutido com divergência entre os pesquisadores. A maioria recomenda intervalo de dois meses entre as sessões para uma mesma área.

O paciente ideal para realizar o procedimento, segundo Ana Paula, é aquele que está no peso ideal ou próximo dele, mas que tem depósito de gordura em uma região localizada. “Abdômen, flancos, culote, parte interna das coxas, braços e costas são as região mais realizadas em entre homens e mulheres. Enquanto pessoas com sensibilidade ao frio, hérnias no local, infecções de pele, gestante e que tenham realizado cirurgias recentes não devem realizar o procedimento”.

Em relação a aliar a prática de musculação aos tratamentos estéticos, tornou-se bastante comum. “Àqueles que não abrem mão de ficar longe da malhação ou que têm uma agenda bem restrita, a melhor aposta é investir na Criolipólise. Isso porque é indicada para mandar embora a gordura localizada, sendo que não apresenta nenhuma restrição para encaixar os exercícios no mesmo dia, ou logo após a sessão”, ressalta.

Para quem pretende emagrecer, vale lembrar que o método combate a gordura localizada e não o excesso de peso, pois não atinge a gordura em todas as áreas do corpo ou mesmo a visceral – gordura que se deposita entre os órgãos.

E para conquistar melhores resultados, a doutora ainda dá dicas de como potencializar: “algumas técnicas podem ser utilizadas após o procedimento, sendo que a mais realizada e a que trás mais benefícios é a massoterapia pós-criolipólise, que segundo estudo realizado por Boey e Wasilenchuk, podem potencializar o efeito da criolipólise em até 44%”.

Visite a Clínica Gradual localizada em Toledo (PR) e marque uma avaliação gratuita para saber se você pode ou não realizar o procedimento da criolipólise. Com profissionais especializados, poderão trazer para você, homem que se preocupa com a estética e bem estar do corpo, resultados satisfatórios.

 

Clínica Gradual

Rua Nossa Senhora do Rocio, 1974

Toledo, Paraná

(45) 3252-6010