Costurando: como escolher bons tecidos para bons caimentos nas peças de alfaiataria?

Veja os tipos de tecidos de camisas

Uma bela camisa faz você se sentir instantaneamente poderoso: colarinho e punhos impecáveis, caimento perfeito. Dobradas naquelas pilhas perfeitas das lojas, no entanto, todas as camisas parecem iguais – até você colocá-las no corpo. Só que se o tecido não for adequado, já era a elegância.

 

Composição do tecido

Antes mesmo de escolher o modelo, a cor ou a padronagem, sempre é bom perguntar para o vendedor (ou olhe na etiqueta) a composição do tecido. O que pode parecer um simples detalhe é essencial para fazer uma compra de acordo com suas necessidades. Se você viaja muito, por exemplo, talvez não seja um bom negócio comprar uma camisa de fibras naturais, como o linho ou algodão, que amassam com maior facilidade. Já se você faz parte do time dos que transpiram demais, pode não se dar bem com tecido de fibras sintéticas, como o poliéster, que dificultam a eliminação do suor.

 

Naturais ou sintéticos?

Não é só a questão de transpiração e praticidade nas viagens, o tipo de tecido também faz toda diferença no look final. Os sintéticos, apesar de mais baratos, não têm o mesmo caimento que os naturais. Ou seja, se o objetivo for impressionar na reunião da diretoria, vale a pena investir em peças de qualidade para passar uma imagem mais elegante.

Está com o orçamento apertado? Compre uma ou duas camisas de melhor qualidade para as ocasiões especiais e o restante invista em peças que mesclam fibras artificiais e naturais em sua composição. Elas têm um caimento melhor que as feitas com tecido 100% sintético, esquentam menos e são mais baratas que as de puro algodão.

Tecidos naturais:

CO – Algodão

CL – Linho

Tecidos sintéticos:

CV – Viscose

CA – Acetato

PES – Poliéster

PA – Poliamida

PUE – Elastano

 

Tecidos naturais

As peças confeccionadas com tecidos como linho e algodão são confortáveis, duráveis, têm bom caimento e toque agradável. Elas absorvem bem a transpiração, o que evita o mau cheiro nas roupas. Porém, amassam com facilidade, desbotam com as lavagens frequentes e são mais caras se compradas às sintéticas.

Algodão

Vantagens: as peças produzidas com algodão são mais frescas, pois as fibras naturais absorvem bem o suor permitindo que o corpo respire. Além disso, são fáceis de lavar. Todos os estilos de camisa podem ser confeccionados com algodão, do mais casual ao mais formal. Fazem parte deste grupo a tricoline e a cambraia.

Desvantagens: amassam com facilidade, exigem certa maestria na hora de preparar e, por isso, não são boas companheiras de viagem. Atenção: cuidado com camisas de algodão que prometem não amassar. Em geral, isso significa que o tecido foi tratado quimicamente e que, portanto, não vai ter o toque macio e sedoso do algodão natural. Camisas de puro algodão acabam desbotando com o tempo. Contudo, se você adora camisas brancas, isso nunca será um problema.

Linho

Vantagens: por se tratar de uma fibra natural, as camisas de linho são perfeitas para os dias de calor, pois absorvem bem o suor permitindo que o corpo “respire”. Combina melhor com look casuais e despojados. Ao contrário do algodão, retém bem as cores.

Desvantagens: amassa com muita facilidade. O que para muitos é um luxo e um sinal de elegância descontraída, para outros pode ser um problema. Delicados, os tecidos de linho não podem ser centrifugados ou esfregados com muita força.

 

Sintéticos e artificiais

Os tecidos sintéticos utilizam como matéria-prima produtos da indústria petroquímica. Estão neste grupo o poliéster, a poliamida e o elastano. Já os artificiais, que imitam perfeitamente seda, cetim e algodão, provêm de fibras celulósicas, como milho e óleos vegetais. Fazem parte desta categoria acetato, viscose e lyocel, conhecido comercialmente como tencel.

Vantagens: são muito resistentes, seguram melhor a cor e até conseguem proporcionar um toque sedoso. A grande vantagem, no entanto, é que eles secam mais rápido e quase não amassam, sendo as melhores opões para colocar na mala em viagens de negócio.

Desvantagens: não “respiram”, o que aumenta a produção de suor. Como consequência, absorvem mais os odores. Também são as principais vítimas do ferro de passar porque queimam com facilidade. Outro ponto negativo são as famosas “bolinhas” na roupa. Além disso, deformam mais a costura e desgastam mais rápido, sobretudo durante as lavagens.

 

Importância dos fios

Na hora de comprar, lembre-se que o tecido é feito a partir de fios entrelaçados. A espessura desses fios determina a sua qualidade. Quanto maior o que os alfaiates chamam de titulagem, ou número de feio por centímetro quadrado de um tecido, melhor a qualidade, mais macio e acetinado e melhor caimento ele vai ter. Em geral, 80 ou 100 fios fazem uma belíssima camisa. De todo modo, no Brasil, é raro encontrar camisa com mais de 120 fios.