Comprar um carro zero ou comprar um carro usado: quais pontos devo levar em consideração?

Veja as condições de venda que mais favorecem a compra de um novo carro

Você quer comprar um carro novo? Porém, sempre surge a mesma dúvida de sempre: usado ou novo? Ambos possuem vantagens e desvantagens de acordo com os tópicos que o consumidor precisa prestar atenção na hora de escolher o veículo. Por exemplo, os seminovos são indicados, principalmente, para quem pretende ficar com o carro por mais de três anos, devido à desvalorização. Um carro zero perde, em média, 20% do seu valor assim que sai da concessionária.

Preço

Na época do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) reduzido, comprar um carro novo era um bom negócio muito melhor do que hoje. Já houve retorno do imposto integral sobre os veículos, o carro usado ganhou mais vantagem em relação a um novo na questão do valor de compra.

Financiamento

Com o aumento do valor no carro novo, o número de financiamentos de usados “jovens” (carros na faixa de quatro a oito anos) cresceu.

As altas parcelas dos zero quilômetros atualmente viram uma desvantagem na compra deles. Um veículo 2010 ou 2011, por exemplo, foi fabricado com o IPI reduzido, o que deixa ele – e suas parcelas – mais em conta.

Manutenção

No quesito manutenção, o novo leva vantagem sobre o usado. O carro zero pode oferecer ao consumidor boas condições de garantia e serviços.

Já o veículo seminovo, tende a dar mais problemas na manutenção, pois provavelmente terá maiores necessidades de reparos e revisões.

Vantagens para quem usa pouco carro

Se você usará pouco o carro, um zero quilômetro pode ser uma péssima ideia. Com esse cenário, você terá pouco gasto com a manutenção. Esses gastos costumam serem maiores com carros novos. Além disso, se comprar um carro novo, você estará com um carro recém saído na concessionária desvalorizando na sua garagem sem usá-lo. Seria, praticamente, rasgar dinheiro.

Seguro

Para veículos populares, o seguro pode estar valendo mais a pena nos usados de quatro a oito anos do que nos carros zero – a diferença para o novo ultrapassa os 50% em alguns casos.

Contudo, não é só isso que você precisa ver na hora de contratar o seguro. Há também o índice de roubo e a quilometragem do veículo usado.

 

Agora é só avaliar as dicas e escolher: novo ou usado?