Camisinhafobia: o medo de preservativo

Muitos homens possuem esse medo. Será que está ligado com a ereção?

Se falar sobre a própria sexualidade é uma barreira para uma parcela das mulheres, para os homens o desconforto surge quando o assunto é preservativo. Mesmo sabendo que o item é a melhor prevenção contra as doenças sexualmente transmissíveis (DST), perde-se a conta do número de homens que se recusam a usá-lo e chegam a perder a ereção.

Perder a ereção na colocação do preservativo é muito comum. Fatores psicológicos como a ansiedade, medo de falhar e falta de concentração por problemas diversos são os motivos mais comuns. Isso porque é só desviar o foco e perder um pouco a excitação que a queda da ereção é inevitável.

Usar um preservativo que não seja adequado ao tamanho do pênis também contribui para o fim da ereção. Isso geralmente acontece quando o preservativo é menor e aperta muito o pênis. Esta compressão exagerada pode esvaziar o sangue dos corpos cavernosos do pênis, levando à perda da ereção. Se muito folgada, em contrapartida, pode sair do pênis, causando distração do homem e o bloqueio da sua resposta sexual.

Não é o fim do mundo dar a famosa broxada. Fim do mundo é bancar o adolescente, continuar tentando, não reconhecer sua limitação para tentar resolvê-la. Uma vez, sem problemas. Duas vezes, começa a ficar chato, com o perigo de broxar a mulher.

Para que o homem não perca a ereção durante a colocação do preservativo, é bom ir treinando. Se masturbar com preservativo é a melhor opção, pois assim adaptará o seu pênis ao aperto, fazendo-o aproveitar do mesmo jeito.

Contudo, a sua parceira também pode auxiliar. A mulher pode usar algumas táticas e erotizar o momento, evitando que ele se transforme em um intervalo que faça o grau de prazer diminuir. Masturbação concomitante e sexo oral são os mais eficientes.