Andropausa: é a minha vez?

O que é a andropausa, os sintomas, as causas e como saber se é a minha hora.

A partir do envelhecimento, é normal uma queda gradual e progressiva do nível de hormônios masculinos, ou Hipogonadismo – é quando os testículos não produzem mais tanto hormônio quanto produzia, acentuando o que podemos chamar de Andropausa. O homem sempre teve esse preconceito contra exames que “afetassem” com sua masculinidade. Vejamos, a ida ao médico especializado desde mais jovem é importante para conseguir amenizar os eventuais casos prejudiciais à saúde do homem. Então, vamos parar com esse tabu! Homem que se cuida, é o homem que se preocupa com o seu bem estar.

Os hormônios são produzidos em sua grande maioria nos testículos e em uma pequena porção nas glândulas supra-renais. Quando há uma deficiência na produção de testosterona, poderá manifestar múltiplos sintomas, desde os sexuais até os menos específicos, no homem. Isso reflete na queda de desempenho físico e mental e em problemas neuropsiquiátricos (como depressão, ansiedade, irritabilidade e dificuldade de concentração). Os não específicos da andropausa ainda raramente são reconhecidos como decorrentes de uma deficiência androgênica, sendo, assim, causados pelo estresse atribuídos pelo trabalho ou pelas dificuldades do cotidiano.

Eventualmente, os homens com deficiência androgênica apresentam sintomas não específicos da andropausa, como ondas de calor, suores e sensações de frio e palpitações, o que associa um pouco a menopausa feminina. Tais sintomas poderão prejudicar a vida sexual, provocando a redução do desejo (libido) e a capacidade de ereção. Entre tantos sintomas da andropausa, um dos maiores é a ausência de ereções espontâneas pela manhã.

Como a causa da andropausa está ligada, muitas vezes, pela redução da testosterona e os níveis hormonais no sangue, há, por consequência, a diminuição da produção de espermatozoides. Fatores como obesidade, diabetes, hipertensão, doença cardiovascular e aumento do colesterol influenciam diretamente na causa da andropausa.

Contudo, a andropausa tem cura? Sua condição é natural e irreversível da saúde masculina. Entretanto, é importante conhecer e aceitar as mudanças físicas, orgânicas e emocionais do envelhecimento masculino e evitar possíveis disfunções e patologias, durante consulta anual que deve ser regular com o urologista, após os 40 anos.

A reposição hormonal é um caminho para se regular a andropausa, mas não deve ser vista como um resgate da juventude para o paciente masculino. Percebendo mudanças nas condições citadas, uma ida ao médico é indispensável para obter mais informações e compreender melhor o quadro, visto que pode mudar de homem para homem.