Amor: relacionamento aberto dá certo?

Será que uma relação aberta dá certo?

Você já teve a experiência de sair com os amigos, encontrar uma pessoa superlegal, bater aquela química, mas deixar tudo de lado porque não estava solteiro? Já pensou que o envolvimento seria possível se você estivesse em um relacionamento aberto?

O que é relacionamento aberto?

O relacionamento aberto é um tipo de relação estável, onde o casal tem liberdade para ter outras relações extraconjugais. Para alguns casais, essa forma de se relacionar é natural e totalmente aceitável, apesar de envolver terceiros.

O que a maioria desses casais preza é a lealdado e não a fidelidade, que são comportamentos bem diferentes. Trata-se de uma questão de sinceridade, transparência e exposição da situação.

Existem diversas formas de se relacionar abertamente. Alguns casais preferem entrar em um acordo, onde os relacionamentos extras devem ser discutidos, porém sem cobranças. Já outros preferem não ficar por dentro dos detalhes dos romances do parceiro ou parceira. Existem ainda várias situações nessa relação, afinal é um relacionamento aberto.

Pode dar certo?

Apesar de parecer para muitas pessoas uma situação totalmente inaceitável, o relacionamento aberto pode dar certo. Para que essa relação funcione, o casal deve entrar em um acordo mútuo, onde ambos sejam beneficiados.

As cobranças, desconfianças, fidelidade e outros princípios não fazem parte dessa relação. Portanto, para dar início a esse tipo de relacionamento, é preciso analisar a situação e entrar em um acordo com a pessoa que esteja se relacionando.

O relacionamento pode dar certo desde que exista concordância entre o casal.

Quando abrir o relacionamento?

Para muitos casais, a escolha de abrir o relacionamento surge de uma crise do relacionamento. Eles entendem que a dinâmica da relação só está sendo afetada pelo modelo monogâmico e que, se abrirem o desejo e o movimento para qualquer outro caminho possível, isso seria uma libertação.

O desejo de controle, restrição, possessividade e submissão encontraram na monogamia um prato cheio para se manifestar, mas isso não é exclusividade da monogamia. Esses são atributos que se ancoraram em personalidades mais obsessivas, ansiosas e controladoras. E elas podem estar em um relacionamento aberto atuando da mesma maneira.

Isso quer dizer que uma pessoa pode recorrer a um relacionamento aberto na esperança que o modelo a faça ser desapegada e menos controladora, mas na realidade ela só começa a controlar com mais sutileza três ou quatro dinâmicas estendidas de novos integrantes.

Regras para manter um relacionamento aberto

Não ter segredos: para manter uma relação aberta, o mais indicado é manter a pessoa com quem está se relacionando informada sobre as situações em que você está envolvido, a não ser que ela não queira.

Estabilidade: antes de buscar novas parceiras, o ideal é fortalecer o relacionamento atual.

Amor transparece: é importante deixar claro para a sua parceira que você a ama e que ela é a pessoa mais importante para você.

Cuide-se: a sua saúde é muito importante. Se tiver várias parceiras ou parceiros, previna-se de doenças usando sempre camisinha. Dessa forma você cuida também da saúde do seu parceiro.

Programe-se: não deixe que a relação aberta acabe com o seu relacionamento, portanto programe-se também para ter tempo com sua namorada.

Regras: os limites devem ser criados em pleno acordo entre o casal. Portanto, é necessário ter certeza do que cada um quer e quais as regras suprirão essas necessidades.

 

O relacionamento aberto está cada dia mais comum na vida dos casais. Essa relação pode dar certo desde que o casal entre em um acordo mútuo e tenha os mesmo pensamentos e desejos. Por isso, é necessário muito diálogo para estabelecer regras nesse tipo de relação.