Alimentos funcionais: feijão

Veja os benefícios do feijão, segundo alimento funcional

O Brasil é o maior produtor e consumidor mundial de feijão. Da variedade carioca, também chamado de carioquinha – o mais consumido no Brasil (85%) do mercado –, ao feijão azuki, pouco cultivado no país, o feijão é um dos alimentos básicos mais completos e acessíveis do brasileiro. Aproximadamente 70% dos brasileiros consomem feijão em, pelo menos, uma refeição diária. Esse hábito é muito saudável, pois o feijão nutre e apresenta propriedades típicas de um alimento funcional.

– rico em carboidratos e proteína

– fonte de Vitaminas do Complexo B

– rico em fibras

– fonte de ferro

 

Benefícios do feijão

Rico em proteínas: a proteína é o segundo nutriente encontrada em maior quantidade nos grãos de feijão. As proteínas vegetais que o feijão fornece são formadas por aminoácidos chamados lisinas. O corpo humano não consegue produzir sozinho esse tipo de proteína.

Fibras e minerais: o feijão é rico em fibras que auxiliam na diminuição do risco de doenças cardiovasculares, da obesidade, do diabetes e do colesterol.

Prevenção da anemia: pode ser fonte de ferro, seu consumo pode ajudar a evitar o risco de anemia, principalmente a ferropênica.

Fonte natural de antioxidantes: é constituído por substâncias antioxidantes, que capturam radicais livres.

Vitaminas e lipídios: o feijão é fonte de várias vitaminas, em especial a Vitamina C, niacina, thiamina, riboflavina, B6, folato, E e K. Incluir na dieta, tem uma redução da incidência de câncer.

Sódio e glúten: apresenta concentração extremamente baixa de sódio, por isso, o seu consumo é recomendado para dietas com restrição de sal. O feijão também não contém glúten, podendo ser incluído em dietas de pessoas que têm intolerância a essa proteína (glúten).

Fibras e minerais: são, também, uma excelente fonte de fibras e de minerais para a alimentação. Além disso, o feijão preto é o mais indicado como fonte de fibra alimentar, pois tem maior teor de fibras insolúvel (acelera o trânsito intestinal, auxiliando na prevenção da constipação e do câncer de cólon e de próstata) e solúvel (atua no metabolismo da glicose e do colesterol, prevenindo diabetes e contribuindo para a diminuição do colesterol).

Carboidratos: rico em carboidratos que auxiliam o funcionamento do sistema nervoso.

 

Como consumir o feijão

A mistura arroz com feijão constitui uma importante fonte de aminoácidos essenciais, sendo que os aminoácidos no feijão serão encontrados no arroz. A relação de consumo entre os dois deve ser 3 poções de arroz para uma de feijão.

A adoção de novos hábitos alimentares introduzidos na dieta dos brasileiros (como o consumo de produtos congelados e/ou industrializados) tem diminuído o consumo do feijão. Esse fato pode acarretar uma deficiência de nutrientes, por conta da alimentação mal elaborada.