A moda musical de Renato Ratier: como se inspirar?

Veja as inspirações de moda masculina de Renato Ratier

Renato além de ser dono da D-Edge, ele também é sócio da Warung, club em Itajaí – SC, de um centro cultural em Berlin (Holzmarkt), ele também tem um escritório que agencia DJs. Ele além de ser dono do Restaurante Bossa em São Paulo, ele também é dono de uma agência de viagens e é proprietário também de quatro fazendas no Mato Grosso. Multitarefa, e nada mais natural que, procurando tantas referências musicais, olhasse também para a moda.A Ratier (seu atelier) foi inaugurada ano passado com uma pegada minimalista, desconstruída, com muitos tecidos orgânicos, apostando em algodões e couro, lãs e linho. E agora, pouco tempo depois, estréia na noite do São Paulo Fashion Week Inverno 2016 (SPFW).

A Ratier (seu atelier) foi inaugurada ano passado com uma pegada minimalista, desconstruída, com muitos tecidos orgânicos, apostando em algodões e couro, lãs e linho. E agora, pouco tempo depois, estréia na noite do São Paulo Fashion Week Inverno 2016 (SPFW).

A década de 90 está com tudo na moda. Renato adora o preto e cinza na cartela, mas demonstrou contentamento quando entrou com peças em vermelho sangue. Tudo repleto de geometria. Assim como o couro é apresentado em forma de tricô e em diversas texturas e aplicações. E, também, o sportwear é ponto de destaque, mas com um ar de contemporaneidade fascinante.

O clima gender light toma conta, com túnicas, camisetas oversized, alfaiataria bem solta, trenchs de couro e a ótima calça curta com saia sobreposta que é mostrada por um modelo, mas pode facilmente circular entre os armários femininos e masculinos. Porém, como citado, é o tricô em couro que ganha destaque: ele e a equipe mostram guerreiros urbanos com suas armaduras de tecidos e acessórios em couro presos aos ombros; joelheiras na modelagem das calças; e botas volumosas.

Renato Ratier está trazendo uma grande mudança na visão de moda masculina no Brasil. Um grande passo otimista para o futuro da moda nacional. E não deixe de aderir algumas composições apresentadas por Ratier. São peças em tonalidades neutras, mais obscuras, além do vermelho marcante, levando luxo e modernidade ao inverno brasileiro. E o tricô está sendo uma das grandes referências no mundo atual da moda. Agora, porém, está atrelado ao couro, um tecido sofisticado e atemporal. Inspire-se.